Teses e Dissertações


Um estudo dos resumos de dissertações de mestrado e teses de doutorado [recurso eletrônico] : 45 anos de produção em leitura no Brasil (1965-2010)

Dissertação
Autor: Thais Nogueira Penido
Orientador: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Data da Defesa: 04/08/2017
O objetivo deste trabalho é inventariar a produção de pesquisas acadêmicas em leitura realizadas no interior dos programas de pós-graduação brasileiros, buscando entende-la a luz da história cultural proposta por Roger Chartier. Em seu corpus de análise foram reunidas 2.040 dissertações de mestrado e teses de doutorado tematizando a leitura sob diferentes perspectivas teórico-metodológicas, identificadas em 105 instituições de ensino, de caráter público e privado, em todas as regiões brasileiras, no período de 1965 a 2010, na tentativa de traçar um panorama geral dos movimentos que a leitura vem gerando no campo acadêmico. O trabalho propõe-se a identificar, quantificar, distribuir, analisar, apresentar os dados coletados e disponibilizá-los em forma de gráficos e tabelas. Os resultados podem redimensionar o crescimento do interesse em tematizar a leitura em suas diferentes esferas dentro da comunidade acadêmica, nas últimas décadas no Brasil. Também é objetivo dessa pesquisa construir um catálogo de teses de doutorado e dissertações de mestrado para divulgar os resultados obtidos e torná-los acessíveis a outros pesquisadores com interesse nos estudos em leitura

Palavras-chave: estado da arte; leitura; produção acadêmica


A LITERATURA E A ESCOLA: UM ESTUDO SOBRE OS MODELOS DE EDUCAÇÃO LITERÁRIA DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS DE SALVADOR (BA)

Tese
Autor: Oton M.S.Santos
Orientador: Ezequiel Theodoro da Silva
Data da Defesa: 28/04/2017
O trabalho apresenta os resultados da investigação sobre modelos de educação literária praticados em escolas públicas estaduais de Salvador (BA). Como referencial teórico, a pesquisa utilizou a História Cultural, a partir dos conceitos de representação e apropriação propostos por Roger Chartier, tendo como suporte estudos relacionados à literatura, ao livro didático e à educação literária. O corpus do trabalho compreendeu, além de três capítulos teóricos que tratam das temáticas acima mencionadas, a realização de uma coleta de dados através da análise e interpretação do Projeto político pedagógico de cada instituição, dos planos curriculares da disciplina Língua Portuguesa, da observação de aulas e das entrevistas com quinze estudantes e quatro professoras do ensino médio das duas escolas inseridas no processo investigativo. Como resultado, a pesquisa apurou a existência de três modelos de educação literária: historiográfico-literário, modelo de concepção pedagógico-literária, modelo concebido de educação literária resultante das escolhas e dos gostos dos estudantes em relação à leitura literária.

Palavras-chave: Educação Literária. Livro didático. Representação. Apropriação. Ensino médio.


Gênero Graphic Novel: Histórias para uma nova geração de leitores

Dissertação
Autor: Daniele Cristina dos Santos Pascuali
Orientador: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Data da Defesa: 02/02/2017
Cada gênero discursivo é uma resposta dos sujeitos às necessidades e finalidades próprias das situações comunicativas ligadas a determinadas condições de produção de usos da linguagem. Graphic novel pode ser identificada como um “novo” gênero, que atualmente circula nos bancos escolares da Educação Básica e que faz parte do acervo do PNBE/MEC, mas que tem sido pouco estudado e explorado nas academias. É intuito dessa pesquisa – alicerçada nos estudos de M. Bakhtin, R. Chartier e W. Eisner – compreender como este gênero se constitui em sua configuração composicional (estrutura, estilo, temática e suporte que sustenta o texto), destacando o uso híbrido da linguagem e das imagens, o jogo de enquadramentos nas cenas sequenciais, a complexidade da temática, entre outros. Para as análises, tomou-se a obra Um Contrato com Deus e outras histórias de cortiço, de Will Eisner, publicada pela primeira vez no Brasil, em 1988, pela Editora Brasiliense.

Palavras-chave: Graphic Novel; romance gráfico; autoria.


Linguagem escrita, habilidades metacognitivas e tecnologia digital: uma relação em construção

Dissertação
Autor: Alejandra Silva Salcido
Data da Defesa: 11/10/2016
O estudo das habilidades metacognitivas nos ambientes digitais é um campo pouco explorado que pode abrir possibilidades nos processos de alfabetização e letramento (digitais) na prática pedagógica. A presente pesquisa está focada na produção escrita digital (blog) de alunos do sexto ano de ensino fundamental e as habilidades (meta)cognitivas envolvidas no processo. O objetivo é analisar as habilidades ‘meta’ durante a produção e revisão das produções textuais digitais para compreender as mudanças nos aspectos cognitivos e educacionais gerados pelos novos espaços de produção. Os participantes da pesquisa são seis alunos, matriculados no sexto ano de uma E.M.E.F. na região sudoeste no município de Campinas, SP. Explora-se o caminho dos alunos para a produção de um texto (post), bem como as interações dele com o hipertexto e com a variedade de linguagens presentes no espaço digital, a partir de uma abordagem qualitativa, usando como instrumentos a observação participante, a entrevista e a roda de conversa. A coleta compreende cinco fases: Fase A-Roda de conversa para mapear o uso e conhecimento das mídia digitais; Fase B- Sessão piloto de realização de tarefas através de comandas no meio digital; Fase C- Sessão de produção escrita de post no blog; Fase D- Entrevista individual para reflexão do processo de escrita e de revisão do texto; Fase E- Roda de conversa para reflexão sobre as atividades realizadas ao longo da coleta. Os dados foram analisados a partir do diálogo entre a perspectiva interlocutiva de Bakhtin e a psicologia cognitiva. Construi-se uma relação estreita entre a linguagem escrita, as habilidades metacognitivas e a tecnologia digital. As habilidades metacognitivas usadas na cultura do papel são também usadas na cultura digital, visando a possibilidade de que as novas tecnologias peçam o desenvolvimento de novas habilidades, exclusivamente para agir nos ambientes digitais. Evidencia-se o desenvolvimento de habilidades digitais básicas dos alunos, porém existe uma subutilização da tecnologia digital, pelas ações restritas que fazem dos dipositivos móveis e das novas tecnologias. Os resultados da pesquisa sugerem repensar os processos de alfabetização e letramento digitais e analisar o ’novo’ das novas tecnologias para um aproveitamento holístico delas nas práticas escolares. Portanto, o papel da escola se torna imprescindível na estimulação, desenvolvimento e aprimoramento de habilidades digitas e habilidades metacognitivas para a produção de textos hipermidiáticos nas novas tecnologias.

Palavras-chave: habilidades metacognitivas, linguagem escrita, tecnologia digital, letramento digitalhttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321598


OS LEITORES E AS PRÁTICAS DE LEITURA NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VALINHOS

Dissertação
Autor: Lara Elisa Latância
Orientador: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Ano da Defesa: 2016
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo conhecer os leitores da Biblioteca Municipal de Valinhos Dr. Mario Correa Lousada. Buscamos compreender, no polo das práticas, os modos como os leitores circulam e habitam este espaço; o que leem, como e porque fazem determinadas escolhas de livros e leituras; enfim, seus comportamentos em contato com o livro e outros suportes oferecidos pela Biblioteca de Valinhos. Este estudo se insere no campo da História Cultural, em especial no que se refere às contribuições teóricas de Michel de Certeau (1994, 2013) e Roger Chartier (1991, 1998, 1999, 2002a, 2002b, 2004, 2011). A pesquisa, de natureza quanti-qualitativa, fez uso de fontes como: dados do sistema de cadastros digitais da Biblioteca, observações realizadas neste espaço no período de agosto de 2013 a junho de 2014 e registradas em um caderno de campo, além de entrevistas informais com cinco leitores selecionados por apresentarem práticas de leitura que se destacaram ao longo das observações. A análise dos cadastros indicou a maioria dos leitores sendo do sexo feminino, na faixa etária de 10 a 19 anos, ou seja, estudantes frequentando, principalmente, o Ensino Fundamental. Apesar desta maioria, as observações mostram grande presença de homens, em especial, idosos, além de mães acompanhadas de seus filhos (ou não). Há ainda uma significativa quantidade de leitores da área da Educação e uma grande variedade deles distribuídos em outras profissões, indicando a leitura como uma prática cultural atual, presente e valorizada pela população em geral. São diferentes usos que movimentam esta Biblioteca: posições do corpo que lê, maneiras e finalidades de ler também diversos. As práticas de leitura estão principalmente relacionadas à escola e também aos modos contemporâneos proporcionados pelo acesso dos leitores à informática e ao mundo digital, pela internet. 

Palavras-chave: não especificado


SUPER NOTÍCIA: UM JORNAL ENTRE LEITORES

Tese
Autor: Renata Kelly de Arruda
Orientador: Lilian Lopes Martin da Silva
Data da Defesa: 03/10/2015
Resumo: Um cenário peculiar nos é apresentado junto à movimentação diária das ruas de Belo Horizonte/MG: a convivência entre pressa matutina e leitura, atividade esta comumente imaginada como ação que requer silêncio e concentração. Essa pesquisa tem por objetivo conhecer, registrar e refletir sobre as práticas de leitura do jornal Super Notícia, vividas nesse contexto. Um contexto formado de época e lugar específicos em que certa comunidade de leitores mobilizou um conjunto de práticas de leitura partilhando formas e modos de ler e de produzir sentidos para o lido. Percorremos os três pólos que de forma geral tencionam os impressos – sua produção, circulação e recepção - procurando considerá-los de maneira interligada e tomando-os como orientadores de nossa investigação. No pólo da produção, buscamos conhecer o cotidiano da fabricação do impresso, bem compreender aquilo que levou o jornal, em poucos anos, a equiparar-se a jornais centenários de grandes grupos de mídia brasileiros, ao menos em termos quantitativos. Nos polos de sua circulação e recepção, fomos em busca dos caminhos de sua disseminação e modos de acolhimento do impresso entre os leitores, bem como de seu emprego e leitura. Uma descrição do jornal em termos de sua materialidade nos permitiu diversos cruzamentos e inferências sobre os leitores. Utilizamos ainda entrevistas, observações diretas e fotografias envolvendo personagens de todo o circuito. Para compor nossa reflexão final, lançamos mão das transcrições das entrevistas, dos registros escritos em diários de campo e de imagens fotográficas. O trabalho nos permitiu questionar discursos recorrentes, como o de que “brasileiro lê pouco”, ou a supervalorização, também comum, de alguns tipos de impresso em detrimento de outros. Também nos ajudou a descobrir e compreender modos e finalidades de leitura, que se realizam de forma sempre situada. Assim, em oposição a uma visão generalista e universalista da prática da leitura, propomos uma visão que a toma e a afirma em sua multiplicidade de formas e possibilidades. São distintos objetos a ler, diferentes sujeitos leitores, muitos modos de fazer, muitas motivações etc. As principais referências teóricas que orientaram esta pesquisa encontram-se em Roger Chartier, Robert Darnton e seus estudos acerca da história cultural.

Palavras-chave: não especificado


DESENVOLVIMENTO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM PARA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS SURDAS : NOVAS TECNOLOGIAS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Tese
Autor: Janaina Cabello
Data da Defesa: 11/04/2015
Esta pesquisa busca descrever as experiências vivenciadas por Surdos sinalizadores na sua interação com um recurso digital, desenvolvido a partir de um software livre. Haja vista a singularidade linguística de alunos Surdos sinalizadores, cuja Língua Brasileira de Sinais (Libras) é oficialmente reconhecida como primeira língua através da Lei nº 10.436/2002 e do Decreto nº 5.626/2005 e pela consequente complexidade na apropriação da língua portuguesa escrita por esses alunos (que ocorrerá como segunda língua, considerando-se que a Libras (L1) é uma língua na modalidade visuogestual e a língua portuguesa (L2) é oral-auditiva), foi desenvolvido um objeto de aprendizagem (OA), entendido como um recurso digital que pode ser reutilizado como apoio à aprendizagem. Os pressupostos teóricos norteadores deste trabalho foram a perspectiva Bilíngue na educação de Surdos e os estudos nas perspectivas interlocutiva e histórico-cultural. O trabalho discute sobre as possibilidades/potencialidades das tecnologias digitais no cenário educacional partindo da análise contrastiva da interação de um grupo de crianças Surdas em fase de alfabetização com o OA desenvolvido, considerando ainda as percepções e análises de um professor Surdo frente à tecnologia proposta. As análises apontam que, mesmo com as potencialidades das mídias digitais para o ensino na língua portuguesa escrita para crianças Surdas, existe uma tendência para que os recursos digitais sejam apropriados por professores e alunos do mesmo modo como os recursos impressos, não sendo explorados quanto às suas possibilidades de outros fazeres. O trabalho aponta ainda para uma aparente didatização dos recursos imagéticos/multimidiáticos no contexto escolar, mesmo quando tais recursos poderiam oportunizar outros modos de apropriação da escrita que não os já canonizados por práticas pedagógicas vigentes. Discute se ainda sobre a necessidade da participação dos sujeitos Surdos (professores e alunos) no desenvolvimento das arquiteturas pedagógicas de artefatos digitais para o apoio à alfabetização de crianças Surdas em língua portuguesa, salientando-se a necessidade e possibilidades de novos trabalhos nesse sentido.

Palavras-chave: alfabetização, letramentos, objetos de aprendizagem, tecnologias na educação, surdez, Libras.


FAMÍLIAS QUE PARTICIPAM DE BIBLIOTECA. A MEDIAÇÃO AFETIVA NA CONSTITUIÇÃO DO SUJEITO LEITOR.

Dissertação
Autor: Sue Ellen Lorenti Higa
Orientador: Sérgio Antonio da Silva Leite
Data da Defesa: 12/03/2015
Resumo: A presente pesquisa nasce do diálogo com outros estudos já realizados pelo Grupo do Afeto, com o desejo de ampliar o debate sobre aspectos relevantes em relação à constituição do leitor. Ao longo de dois anos, acompanhou-se um grupo de famílias que frequentam, com entusiasmo, uma biblioteca pública municipal do interior do Estado de São Paulo, identificando as práticas destes sujeitos, descrevendo e analisando a mediação dos adultos no processo de aproximação da criança com a leitura. Buscou-se compreender como as referidas famílias envolveram-se com a leitura e as ações que desenvolvem com a intenção de criar vínculos afetivos positivos entre a criança e os livros. Da mesma forma objetivou-se descrever e analisar a importância desta biblioteca para os sujeitos pesquisados, supondo que, para os entrevistados, a instituição representa muito mais do que um local para empréstimo de livros. Visando a tais objetivos, a pesquisa adotou a metodologia qualitativa. Para construção dos dados, foram realizadas observações das práticas das famílias na biblioteca, bem como entrevistas semi-estruturadas. Após a seleção dos sujeitos participantes, utilizou-se o procedimento de entrevistas recorrentes para 10 entrevistados. A pesquisa está, teoricamente, embasada na abordagem da psicologia histórico-cultural, apoiando-se em Vygotsky e Wallon, que compreendem o desenvolvimento humano em uma perspectiva monista, além de autores como Certeau, Chartier, Bakhtin, que fornecem subsídios teóricos em relação às concepções de leitura. Os resultados da pesquisa indicam que a constituição do leitor é um processo complexo, multifacetado, atravessado por muitos acontecimentos, mediado por inúmeras experiências de leitura, marcado pelas trajetórias de vida dos sujeitos e por seus impactos subjetivos. Deste modo, a mediação dos pais e funcionários da biblioteca, o livre acesso aos livros, as leituras frequentes e a participação constante na biblioteca contribuem para aproximação afetiva das crianças com a leitura.

Palavras-chave: não especificado


A PRESENÇA DA COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO NO PLANO NACIONAL DO LIVRO E DA LEITURA :  ASPECTOS SOBRE MEDIAÇÃO DA LEITURA E FORMAÇÃO DE MEDIADORES

Tese
Autor: Rosemary Passos
Orientador: Ezequiel Theodoro da Silva
Ano da Defesa: 2015
Resumo: Na perspectiva de formar uma sociedade de leitura, extinguir o analfabetismo e promover a inclusão social e a inclusão informacional, o governo federal brasileiro criou em 2006 o Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL, para promoção e incentivo da leitura em todas as regiões do país. O Eixo 2 do PNLL tem como finalidade formar mediadores e leitores na perspectiva da competência em informação e para confirmar este propósito, desenvolvemos essa pesquisa com o objetivo de estabelecer fundamentação teórica tanto para a Educação quanto para a Ciência da Informação, sobre os conceitos de mediação e competência em informação; identificar a presença da competência nos projetos de formação de mediadores; analisar a estrutura de cada ação utilizando as dimensões características da competência em informação, e elaborar Padrões e Indicadores de Competência em Informação como estratégia para o desenvolvimento da capacidade leitora dos indivíduos. O estudo é uma combinação de pesquisa exploratória e descritiva, com análise de conteúdo e documental adequadas ao Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Para análise dos projetos, utilizamos toda a documentação fornecida pela Coordenação do PNLL e recuperamos os registros históricos de 10 ações, disponíveis na internet, pelo nome do projeto ou da instituição promotora. A leitura do conteúdo de cada projeto foi realizada com base nas dimensões características da competência em informação, e a construção dos padrões e indicadores observaram os modelos da American Library Association (ALA) e da American Association School Librarians Association for Educational Communications and Technology (AASL). Os resultados da análise documental permitiram a construção de Padrões e Indicadores de Habilidades de Competência em Informação aplicados no ensino e aprendizagem da leitura, que poderá ser utilizado como uma diretriz na implantação de programas de leitura nas escolas, bibliotecas e centros de formação, e/ou auxiliar no planejamento das práticas educativas em diferentes níveis educacionais (fundamental, médio, superior, educação de jovens e adultos e educação não-formal, cursos de especialização), nos quais o aprendizado da leitura é a via principal para a compreensão de uma sociedade onde prevalece a informação.

Palavras-chave: não especificado


ARNALDO DE OLIVEIRA BARRETO E A BIBLIOTECA INFANTIL MELHORAMENTOS (1915-1925) : HISTÓRIA DE TERNURA PARA MÃOS PEQUENINAS

Tese
Autor: Maria das Dores Soares Maziero
Orientador: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Ano da Defesa: 2015
Resumo:  Dos anos iniciais da produção de livros para a infância no Brasil, marcados pela tradução/adaptação/recriação de textos de origem popular - principalmente de contos de fadas dos Irmãos Grimm, de Perrault e de Andersen – a pesquisa elegeu como corpus um conjunto de livros infantis de formato pequeno, publicados pela Weiszflog Irmãos – estabelecimento gráfico que se tornaria, posteriormente, a Editora Melhoramentos. Trata-se da “Biblioteca Infantil Melhoramentos”, idealizada pelo Prof. Arnaldo de Oliveira Barreto, cujo primeiro título, O patinho feio, de Hans C. Andersen, foi publicado em 1915. Este corpus está constituído por 118 exemplares de diferentes edições dos vinte e oito primeiros títulos da coleção, que foi encerrada com a publicação do número 100, em 1958. A partir do estudo e análise destes 118 exemplares, publicados entre 1915 e 1925, a pesquisa busca descrever o que foi a “Biblioteca Infantil Melhoramentos” em sua fase inicial, sob a coordenação do Prof. Arnaldo de Oliveira Barreto, no esforço de situá-la no panorama maior da literatura brasileira para a infância, de modo a levantar as possíveis contribuições da coleção para a formação deste gênero no Brasil. Ao propor a análise dos exemplares reunidos em um conjunto, o estudo confere lugar central à materialidade dos objetos – no que se refere à capa, às ilustrações, aos aspectos tipográficos e textuais e às marcas deixadas nos livros pelos leitores, vestígios da circulação da coleção. A pesquisa visa contribuir para o campo dos estudos sobre a história do livro dirigido à infância no Brasil, e também para aqueles sobre a implantação e desenvolvimento do mercado editorial do livro infantil no país, orientando-se por contribuições teóricas, principalmente, de Arroyo; Lajolo e Zilberman e Roger Chartier. 

Palavras-chave: não especificado